Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora

Formação FMNS Colaboradores Canonização da Irmã Maria Rita Memórias e Testemunhos Pastoral Juvenil e Vocacional

130 ANIVERSÁRIO DO NASCIMENTO DA IRMÃ MARIA RITA DE JESUS

No dia 23 de Janeiro p.p. celebraram-se 130 anos do nascimento de Florinda Rosa de Oliveira, a já muito conhecida Irmã Maria Rita de Jesus, da Congregação da Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora. Posso considerar como privilégio o ter tido a oportunidade de participar nesta celebração realizada no Hospital da Ordem da Lapa onde as FMNS trabalharam por largos anos.

Às 15 horas iniciou-se a celebração da Eucaristia cujo cântico de entrada “Nós somos as pedras vivas do Templo do Senhor, povo sacerdotal, Igreja santa de Deus.”

Nesta assembleia, que enchia por completo a pequena capela do hospital, fui tomada por um forte sentimento de alegria por sentir vivo o nosso património espiritual de Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora. Com esta parcela do Povo de Deus, entrei em oração de ação de graças pela vida dada à Irmã Maria Rita de Jesus e pela vida de Deus nestas pessoas que, por causa dela, ali estavam.

Na homilia, o celebrante Padre Amorim ofm., capelão do Hospital, falou da misericórdia de Deus referida na leitura da Carta aos Hebreus, que havia sido escutada. Lembrando a Irmã Maria Rita de Jesus, acrescentou que a misericórdia de Deus experimentada por ela na sua intimidade com o Real Menino, ela a fez chegar a tantos em aflição: famílias, doentes e pobres. A Irmã Maria Rita de Jesus foi chamada a viver e a comunicar a todos o amor do Menino e da Virgem Mãe.

À semelhança dos doze que o Senhor designou para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar, o apostolado da Irmã Maria Rita de Jesus teve, por sua indicação, a colaboração dos leigos para que o amor de Jesus e sua Mãe fossem divulgados.

Estávamos todos ali para, juntos, louvar e agradecer a Deus por todas as graças que nos tem concedido, pedir pelas pessoas amigas da Irmã Rita que estão doentes, nomeadamente a Irmã Maria Benilde, pedir pelo eterno repouso dos devotos e amigos da Irmã Rita e para que Deus, se for da Sua vontade, a faça chegar à glória dos altares.

No momento de ação de graças, o Padre Amorim convidou todos a rezarem conjuntamente a oração da pagela da Irmã Rita. Na altura própria houve um significativo momento de silêncio para cada pessoa fazer menção da graça ou graças a pedir.

A Eucaristia terminou com o hino “Real Jesus Menino” da autoria do Frei Acílio Mendes OFMCap.

No mês de Fevereiro a Missa será no dia 25 às 15 horas.

A D. Anabela, a pedido do Padre Amorim ofm., deu notícias da Irmã Maria Benilde que havia visitado há dias. “Vai-se mantendo na sua saúde débil” – informou. Acrescentou também que se espera pela entrega, em Roma, da última parte da Positio referente à Irmã Maria Rita de Jesus, necessária para que possa vir a ser reconhecida a heroicidade das suas virtudes o que lhe permitirá passar a ser Venerável.

Aproveitamos para agradecer à Anabela e Cecília pelo carinho posto na animação mensal desta oração integrada no apostolado a que se dedicava inteiramente a Irmã Maria Rita de Jesus e que tão bem soube transmitir a seus/suas continuadores e continuadoras.

 

Irmã Maria da Glória Magalhães

Ver outras notícias Seguinte >
Centro Social de Nossa Senhora das Graças Hospital de Santa Maria do Porto Escola Superior de Saúde de Santa Maria Colegio Luso-Francês Externato Santa Margarida Centro de Bem Estar Infantil e Juvenil do Coracao de Jesus Casa do Cruzeiro Colégio de Lourdes