Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora

Formação FMNS Colaboradores Canonização da Irmã Maria Rita Memórias e Testemunhos Pastoral Juvenil e Vocacional

XII Capítulo Provincial

 
 

 Às 10:00h o Superior Provincial dos Capuchinhos, Fr. António Martins OFMCap, proferiu a conferência: «FMNS refunda a vida na radicalidade evangélica», após a qual houve tempo para intervenções a prepósito do tema. Afirmou que foi suficientemente inspirado pelo documento preparatório que lhe foi enviado. Refundar a vida na radicalidade evangélica é guardar o dinamismo apostólico e missionário. O essencial da Igreja é ser missionária do Missionário Jesus Cristo. Ser missionária é a identidade das FMNS. Urge acordar para a missão. Edificamos com as ações, orações, ensino, serviço e essencialmente com o nosso ser de consagradas. Estar atentos aos sinais dos tempos, do mundo e ao Espírito Santo, deve despertar duas atitudes: carisma e itinerância. As condições vão mudando ao longo dos tempos, mas a tarefa permanece. Sempre que as Irmãs vão em missão, a Congregação, a Igreja rejuvenesce. É importante ver a Congregação como uma força missionária dentro da Igreja. Um sinal disto mesmo, foi o ‘sim’ unânime, dado no dia anterior, de a Congregação se estender até Timor. Foi de facto voto de ardor e de dinamismo missionário! Falou da importância do diálogo, sem esquecer a obediência na fé. Por vezes falta a obediência na fé, que é diferente de obediência fraterna, mas se conjugam. É importante passar do ‘eu’ ao ‘nós’- comunidade. Para tal urge a conversão permanente e rever o clima de, ‘como estou na comunidade?’

Ousar a missão partilhada é também a reorganização das nossas obras. Para tal é necessário preparar leigos com formação do nosso carisma a fim de que se imbuírem na colaboração-comunhão com as crianças, os idosos, os frágeis na vida. Há que definir prioridades de acordo com os critérios evangélicos. Não ficamos diminuídas por termos leigos que colaboram connosco e possam até ser melhores profissionais. Não ter medo de perder o poder. Precisamos de avançar mais numa linha mística e na radicalidade evangélica, isto é viver de acordo com o Evangelho. É exigente, mas é ir à Fonte e viver da Fonte. É da Palavra que vem a verdadeira seiva. Precisamos de ter e ser ‘outro poder’, que não é o do mundo, servindo Jesus e colocando-nos na causa do Evangelho. É esta a que nos deve desgastar a vida: a radicalidade evangélica.

Após intervalo, as capitulares estiveram distribuídas em 6 grupos de trabalho: «Novos dinamismos na vivência da radicalidade evangélica». Cada grupo teve diferente proposta de trabalho para ideias/linhas de orientação para a vida da Província, com base num documento síntese fruto do contributo de cada irmã Capitular na preparação deste XII Capítulo. Às 14:30h foi o Plenário. Deste, vai seria trabalhado um documento para ser enviado a todas as Irmãs da Província.

Às 18:15h foi a Eucaristia solenizada com Vésperas. Após esta, as capitulares foram ao refeitório da comunidade de Gondomar para saudar, agradecer a oração e o acolhimento da Ir. Virgínia, Superiora e destas Irmãs que nos acompanharam de forma especial durante o capítulo.

 

O dia ainda foi alongado! Após o jantar os trabalhos continuaram, em modo de Plenário, até cerca das 22:30h, em ordem a obter o documento síntese do Capítulo a ser enviado a todas as comunidades intitulado: «Refundar a nossa vida na radicalidade evangélica» para ser definitivamente aprovado no dia seguinte. 

 

Ver outras notícias < Anterior Seguinte >
Centro Social de Nossa Senhora das Graças Hospital de Santa Maria do Porto Escola Superior de Saúde de Santa Maria Colegio Luso-Francês Externato Santa Margarida Centro de Bem Estar Infantil e Juvenil do Coracao de Jesus Casa do Cruzeiro Colégio de Lourdes