Back to Notícias

Irmã Beatriz Ribeiro (Joaquina Rosa)

A Irmã Beatriz Ribeiro deixou-nos, para a sua morada definitiva junto do Pai, na madrugada do dia 21 de junho de 2022 aos 96 anos de idade que completava no próximo mês de setembro.

Nasceu em Cervães, Vila Verde, a 4 de setembro 1926; entrou na Congregação em 31 de maio de 1944; fez o seu Noviciado em Santa Cristina do Couto; a Profissão Temporária em 21 de novembro de 1946 e Profissão Perpétua em 13 de agosto de 1950.

A sua vida foi entregue a servir os irmãos trabalhando no Colégio Luso-Francês propriedade da Congregação, e em obras orientadas por administrações civis: Hospital de Vouzela, de Setúbal, de Oliveira do Bairro, de Portel, Montargil, Arouca, Aveiro, Lar de Terceira Idade nos Açores. Em todos os hospitais em que esteve exerceu o serviço de enfermagem como enfermeira que era. Ainda em Arouca acumulou o serviço de Superiora da Comunidade.
Em Aveiro, chegada ao tempo da aposentação, continuou a sua missão junto dos doentes como auxiliar da capelania do hospital fazendo a ponte entre os doentes e o capelão, nomeadamente para os que se mostravam interessados em lhe falar.
Após um pequeno interregno da enfermagem em Santa Cristina do Couto e S. Dinis, foi colocada no Hospital de Santa Maria, no Porto, onde continuou a exercer enfermagem e a dinamizar as liturgias.
Em 15 de setembro de 2006 foi integrada na Comunidade da Quinta da Azenha, em Gondomar, onde permaneceu até o Senhor a chamar para com Ele viver para sempre.
A Irmã Beatriz deixa-nos uma memória muito positiva. Apesar das muitas provações por que a sua saúde frágil a fez passar sempre se mostrou corajosa no carregar a cruz da vida. Até ao penúltimo dia da sua vida acompanhou a Comunidade nos momentos de oração comunitária e convívios fraternos. O seu gosto pela leitura era enorme. Lia muito para si própria e também se mostrava disponível para fazer leitura a Irmãs com
dificuldade de visão. Lia e comentava. De facto, estes últimos anos foram a demonstração do merecimento que o Senhor da vida lhe vinha destinando. Passou para Ele no silêncio e descrição da noite rodeada pela irmã enfermeira, pela irmã Superiora e vigilante da noite. Em paz viveu e em paz partiu. Que Deus a tenha no gozo perfeito da Sua Visão Eterna. Aqui lhe deixamos um “até breve” num A DEUS sentido, e com a súplica de não nos esquecer junto de Deus: os seus familiares e as Irmãs de Congregação.

As suas Irmãs da Comunidade de Gondomar

Comentário (1)

  • Anónimo Reply

    Que Deus lhe dê o eterno descanso
    Repouse em Paz
    Ex aluna do Colégio Luso Francês

    21 de Junho de 2022 at 23:52

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to Notícias