Back to Notícias

IRMÃ HELENA GONÇALINHO

17-9-1929 | 12-5-2017

A Irmã Helena Gonçalinho de Baptismo, tomou o nome de Irmã Olinda de Jesus, como era costume  na Vida Religiosa. A nossa querida Irmã, nasceu em Vila Nova de Souto de El-Rei, Lamego em 17 de Novembro de 1929.

Entrou na Congregação das Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora em 18 de Novembro de 1946 em Santa Cristina do Couto onde fez o Noviciado. Fez os primeiros votos – Profissão Temporária – em 25 de Agosto de 1949 e os votos Perpétuos  em 25 de Agosto de 1952.

Passou por várias casas, onde se dedicou a várias tarefas. Em 1984 foi colocada no Centro de Bem Estar Infantil e Juvenil do Coração de Jesus exercendo a função   de recepcionista,  que executou sempre com muita dedicação. Acolhia sempre todas as pessoas com muito carinho, afabilidade, simpatia e um pouco de bom humor, deixando passar a bondade de Jesus, através da sua alegria, dos gestos de caridade e do seu sorriso.

A nossa querida Irmã Helena Gonçalinho veio para a Comunidade de Gondomar, em 12 de Setembro de 1998, quando se encontrava mais fragilizada. Aqui viveu até ao momento em que o Senhor de toda a vida a levou para junto de Si. Também aqui, ela se dedicou de alma e coração a tudo o que lhe foi pedido. Tinha o verdadeiro sentido do trabalho e não queria ser pesada a ninguém. E trabalhou até ao fim. Já muito fraca, pois tinha muitas dores,  achava que podia ainda fazer muitas coisas. Era trabalhadora dedicada, caridosa, desprendida de si, pobre, obediente, sacrificada e tinha um grande espírito de colaboração. Não pensava nela, mas em todas as irmãs à sua volta. Era muito humilde, simples e muito piedosa. Amava muito Jesus sacramentado, junto do Qual passava muito tempo  a meditar na Sua Palavra. Gostava muito de Nossa Senhora a quem rezava com fervor.

A Irmã Helena Gonçalinho era irmã da nossa Irmã Cristina Gonçalinho e prima da nossa irmã Mª da Glória Gonçalinho e da nossa Irmã Fátima Gonçalinho.

Recordamos com saudade, a alegria, o empenho no trabalho que realizava nesta comunidade, onde era muito querida. Testemunhas de Irmãs que com ela conviveram muito tempo, disseram que era  uma boa irmã, uma santa.

Querida Irmã, deixaste-nos surpreendidas, mas partiste para a casa do Pai no dia 12 que era o teu dia preferido. O Senhor fez-te a vontade. A Ele te apresentamos e pedimos que intercedas por nós. Até um dia minha querida Irmã e obrigada pela tua fidelidade e exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Back to Notícias