Back to Notícias

Rosa Maria Gonçalinho

Tive conhecimento da Irmã Maria Rita de Jesus através de uma irmã da mesma Congregação. Essa irmã tinha conhecimento de um problema que se estava a passar na minha vida. Tratava-se de duas pessoas de quem eu gostava e estavam de costas voltadas e isso já se arrastava há alguns anos… Longos anos para mim!! Tive curiosidade e fui conhecer. Senti-me muito bem perante o que tinha à minha frente e nunca mais me consegui desligar. Cada vez mais eu tinha vontade de a ir visitar chegando a passar bastante tempo a contemplar o seu jazigo – capela. A Irmã Rita conquistou-me, rendi-me aos seus “encantos”… e nunca mais a larguei a ponto de às vezes pensar que ela já está farta de me ouvir. Em todas as minhas visitas eu contava-lhe o que mais me entristecia, que era vê-los afastados um do outro. Um belo dia consegui levar lá um deles e enquanto a pessoa via as “luzes” que se refletem no mármore eu dizia: _ Oh Irmã Rita, é ele! Toque-lhe no coração! Passado pouco tempo levei lá duas outras pessoas e apresentei-as à irmã Rita e, claro, fiz o mesmo pedido: _ Oh Irmã Rita! É ela, a pessoa de que lhe falo, Junte-os! Rezamos à irmã Rita e ao Menino Jesus. A pessoa ficou emocionada e ao mesmo tempo encantada. Despedimo-nos da irmã Rita e viemos embora. O bom da história é que passado pouco tempo eu estava a visitar a irmã Rita no jazigo com eles, os dois juntos. Foi imensa a alegria, emoção e felicidade que toda a minha família sentiu, o que nos fez acreditar de coração no “poder” da irmã Rita junto do Menino Jesus. Foram várias as pessoas a quem divulguei a paixão da minha doce irmã Rita pelo seu real reizinho. Foi um nunca mais parar depois deste sonho que ela me concretizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Back to Notícias