Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora

Formação FMNS Colaboradores Canonização da Irmã Maria Rita Memórias e Testemunhos Pastoral Juvenil e Vocacional

Abertura da comunidade em Timor-Leste

Um grupo de cinco Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora põem pé em solo Timorense no dia 15 de Fevereiro de 2014. Das cinco Franciscanas, três vêm destinadas a permanecer com o povo Timorense e duas acompanham-nas para suporte fraterno neste primeiro contacto que, certamente, trará algumas surpresas.

Destinam-se a residir em Laleia, onde trabalharão em estreita colaboração missionária com os Irmãos Franciscanos Capuchinhos e os Missionários leigos a eles associados.

À chegada à Missão, são acolhidas pelo povo com exuberante manifestação de alegria entre palmas e cumprimentos carregados de carinho. Introduzidas na residência a elas destinada, esmeradamente preparada pelos Irmãos Capuchinhos e a Missionária Leiga, a Irmã Joana, são, em seguida, acompanhadas pelo Pároco Frei Filipe até ao oratório do Convento para a recitação de Vésperas com a Comunidade.

Após a oração, seguem para a sala de jantar dos Irmãos Capuchinhos que lhes servem uma refeição marcada de grande acolhimento fraterno.

No dia seguinte, dirigem-se à Igreja paroquial para a Eucaristia e são recebidas por um grupo de crianças, que, ao som de tambores e vestidas com os seus trajos regionais, entoam o cântico PAZ E BEM.

A Eucaristia foi toda ela vivida em ambiente de festa, com cânticos primorosamente entoados pelo coro e comunidade paroquial. O Pároco Frei Filipe apresentou as irmãs destinadas a trabalhar nesta Missão de Laleia. Em tempo oportuno, não faltou a tradicional imposição do “Tais”, gesto simbólico de Boas-vindas.

Em duas semanas, já decorridas, tiveram estas missionárias a oportunidade de avaliar a extensão do seu campo de acção. Medo é sentimento que as não habita, pois elas sabem que nunca estarão sós. Com elas estão as demais irmãs Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora em nome de quem foram enviadas e por elas serão secundadas e suportadas a todo o momento, muito particularmente pela força da oração.

Queridas Irmãs Albina Rocha Ferreira, Gracinda da Conceição Lopes e Clara do Céu Dias do Outeiro, segui em frente sem desfalecer, porque conheceis bem o encorajamento recebido desde a origem da nossa primeira Superiora Geral que nos dizia e diz ainda hoje: encorajadas umas pelas outras, sigamos com firmeza o caminho que o Senhor abriu diante de nós.

Ver outras notícias Seguinte >
Centro Social de Nossa Senhora das Graças Hospital de Santa Maria do Porto Escola Superior de Saúde de Santa Maria Colegio Luso-Francês Externato Santa Margarida Centro de Bem Estar Infantil e Juvenil do Coracao de Jesus Casa do Cruzeiro Colégio de Lourdes